sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Entrevista com o Guill do Arquivo Morto

Quando começamos a fazer algo que realmente gostamos e acreditamos, a coisa vai fluindo naturalmente, e quando a gente percebe, existe uma gama enorme de possibilidades de se movimentar, conhecer pessoas, com suas idéias, suas propostas. E é isso que está acontecendo comigo depois que comecei a movimentar esse blog tosco. Percebo que a cena existe, é grande, com pessoas que estão realmente preocupadas com tudo que rola ao nosso redor!!! E nesse clima, publico essa entrevista com o Guill, guitarrista e vocal da banda Arquivo Morto. Quem ler, vai entender o que tentei expressar nesse pequeno parágrafo inicial...
Guill - Arquivo Morto.
1-A banda Arquivo Morto surgiu em 2001 na periferia de Paulista-PE. Isso influenciou na mensagem e postura da banda?
Guill- Influenciou e Influencia diretamente. Quando a banda surgiu em 2001 no bairro de Maranguape I, éramos muito mais jovens e sofríamos mais intensamente com as mazelas existentes na comunidade. Sentimos na pele os abusos e preconceitos da repressão policial, o descaso das autoridades quanto aos serviços básicos como saneamento, saúde, educação e segurança pública. Além disso, era clara a falta de incentivo no que diz respeito à cultura e ao lazer. Esta constante violação de direitos nos trouxe revoltas e o desejo de expressa-las por meio da música e do “faça você mesmo”. Tanto que a primeira música da banda chama-se “Sobrevivendo ao Caos” – Uma música que falava da nossa situação atual e de nosso poder de reação por meio de pequenas ações realizadas de forma coletiva. Com o tempo fomos ampliando nosso olhar para contextos mais amplos e buscamos compartilhar o sentimento nacional e mundial de desejo de mudança expresso pela música que criávamos e de novas possibilidades de comunicação. O Zine foi um instrumento muito importante neste sentido, pois nos colocou em contato com pessoas de várias cidades do Brasil por meio das cartas e posteriormente, quando tivemos acesso, dos contatos pela Internet. Temos muito orgulho dessa Origem e continuamos buscando novas possibilidades para melhorar o bairro.

2-A banda já passou por alguma mudança de formação?
Guill- Sim. Passamos por muitas na verdade. Essas mudanças foram negativas por um lado e muito positivas por outro. Negativas pelos contratempos, mas positivas pelas contribuições de todos que já passaram pela história da Arquivo Morto. Sempre avaliei que o momento atual foi o melhor momento da banda em todas as formações que passamos, hoje não é diferente. O Power trio que formamos (Whent na Bateria, Júlio no Baixo e Vocais e eu na Guitarra e Vocais) reflete muito bem a identidade da banda e nossas intenções atuais. Fico muito feliz de ter esses dois caras como amigos e parceiros na Arquivo Morto.
Julio no baixo e vocais.
3-O Arquivo Morto se define como uma banda de Hardcore Power Tosco. O que isso quer dizer?
Guill- Quando a banda surgiu nossas principais influências eram de bandas Punk e HC Old School. Com o tempo fomos curtindo também outras bandas mais rápidas e agressivas. Tais influências trouxeram mais velocidade e agressividade para as músicas, mas sem mudarmos a forma simples de tocar. Para nós a mensagem e a atitude devem vir antes, a música vem como meio, mas não como um fim em si. Daí surgiu o Power Tosco – Música Simples, Sincera, Rápida e Agressiva. Resumindo, o Power Tosco nada mais é do que o Powerviolence da Arquivo Morto.

4-A banda gravou uma demo chamada Falsa Democracia. Quando foi lançado esse material e como foi a distribuição?
Guill- A Demo foi Gravada em 2007. Naquela época estávamos com um novo projeto e tínhamos um vocalista (John) que infelizmente acabou saindo pouco depois de gravarmos. Falsa Democracia é uma Demo Totalmente Independente e que ficou certo tempo sem divulgação/distribuição. Como foi gravada e logo em seguida tivemos que dar uma parada nas atividades, decidimos não divulgá-la amplamente naquele momento. Hoje, estamos a disponibilizando integralmente na internet e fechamos distribuição com selos que vão se interessando sem qualquer burocracia. Falsa Democracia é um Material Pertencente ao Underground, livre para reprodução e divulgação.
DOWNLOAD - FALSA DEMOCRACIA - 2007
5-Falsa Democracia é um nome sugestivo. Sobre o que vocês falavam nessa demo?
Guill- Na época que começamos a pensar em que nome dar a primeira Demo eu estava realizando um estágio onde colaborava com uma associação de catadores de materiais recicláveis no Antigo Lixão da Muribeca – local que recebia o lixo dos municípios de Recife e Jaboatão dos Guararapes. A convivência com os catadores e com o ambiente do lixão nos levou a decidir usarmos a imagem de um catador na capa e achamos que o título da música Falsa Democracia retrataria melhor tudo o que vínhamos refletindo até então. Pensamos que os problemas sociais que tratamos em nossas músicas estão atrelados a falsa sensação de liberdade propagada principalmente para as classes mais populares no sentido contê-las e ofuscá-las dos verdadeiros motivos de suas mazelas cotidianas. A Demo traz músicas que refletem nossa indignação frente essa situação e é um resumo do que a Arquivo Morto vinha produzindo até então.
Whent na bateria.
6-No nordeste tem muita banda extrema, fazendo e movimentando o underground. O que vocês andam ouvindo e o que vocês recomendam pra galera garimpar por aí?
Guill- Realmente o Nordeste procura se movimentar e vem mostrando muita energia para tanto. Um ponto muito importante para ampliar nossa força pode se dar por meio do Intercâmbio entre Bairros, Regiões Metropolitanas e Interior dos Estados e entre os Estados. Hoje temos buscado conhecer bandas novas, principalmente das cenas locais, e favorecer estes intercâmbios. Uma boa dica de conhecer novas e velhas e boas bandas da cena Nordestina está em Grupos do FaceBook como O Hardcore and Thrash Nordeste e O Movimento Hard Core Pernambuco, por exemplo. Particularmente, quando o tempo permite, tenho compartilhado uma pesquisa de vídeos de bandas de Powerviolence no Grupo Powerviolence Brasil. Muita gente boa produzindo muito som interessante e muita coisa legal está nestes ambientes de compartilhamento, mas sempre ressaltando que este deve ser um ambiente para iniciar os contatos, nada supera a presença em Shows, o contato direto com as pessoas e os Materiais produzidos pelas bandas em suas Mãos.
Faça você mesmo: A banda produz suas próprias camisetas 
7-Outro dia eu vi um vídeo de vocês tocando em um bar em Caruaru-PE. A banda toca com freqüência em outras cidades? Por onde o Arquivo Morto já passou?
Guill- Este show em Caruaru foi muito instigado. Inicialmente pela forma que se construiu, de forma participativa e coletiva e, segundo, pelo ambiente propício para expressar o repúdio contra a indústria da seca, que foi tema do evento. Gostamos tanto que vamos divulgar este material em um VCD vendido a preço de custo nos eventos. Foi a primeira vez que tocamos em Caruaru, mas já passamos por algumas cidades do interior de Pernambuco. Além do Estado sempre estamos em intercâmbio com Natal e realizamos alguns eventos em João Pessoa. Surgiram convites para outros Estados e não pudemos atendê-los ainda, mas estão nos Planos Atuais da Banda.
SHOW EM CARUARU-PE
8-E a partir de hoje, a banda pensa em fazer algum material novo, alguma turnê, o que podemos esperar do Arquivo Morto daqui pra frente?
Guill- Sim. Este ano construímos algumas músicas novas que já estamos tocando nas apresentações e estamos construindo outras que irão compor uma nova Demo que deve ficar pronta em Dezembro. A Demo deverá tratar da temática da Violência em suas diferentes formas na sociedade. Além desta, estamos planejando um Split com a banda Desgöstö que também deve sair no final deste ano. Para lançamento destes materiais estamos organizando uma turnê por algumas cidades do Nordeste no Início de 2013. Para meados do próximo ano, pensamos em ir ao Sudeste atender alguns convites e estamos fortalecendo contatos para uma possível turnê na América Latina futuramente.
Capa do VCD "Contra a maldita indústria da seca"
9-Valeu rapaziada, o espaço está aberto pra vocês complementarem essa entrevista falando sobre outros movimentos que vocês fazem por ai, além de deixar os contatos da banda:
Guill- Gostaríamos de agradecer o espaço e parabenizar a iniciativa. Esse tipo de entrevista é importante primeiramente para que as bandas possam refletir sobre sua história, sua forma de se organizar e seus planos. Também é importante para estabelecer novas conexões entre pessoas interessadas em criar novas redes de comunicação dentro do underground. A Arquivo Morto encontra-se muito motivada a participar ativamente da construção e fortalecimento desse tipo de movimentação. Estamos envolvidos neste momento mais fortemente com duas Ações Coletivas: A primeira relacionada a encontros mensais do “Movimento Hard Core Pernambuco”. Uma idéia que surgiu da necessidade de termos mais momentos de reflexão sobre o que as pessoas envolvidas com a cena do Estado vêm desenvolvendo, como aprimorá-las, onde atuarmos para ampliar tais ações e, principalmente, para fortalecermos intercâmbios entre bandas, coletivos e pessoas. Estamos caminhando para o quarto encontro e já temos algumas ações práticas em andamento como a produção de vídeos e o mapeamento de bandas e ambientes para realização de eventos. Mas podemos dizer que o maior ganho tem sido na ampliação e fortalecimento de novas amizades que, para mim, é o que fundamenta o underground. A segunda movimentação gira em torno do Coletivo M-1, um coletivo criado para pensar ações que visem trazer novos olhares para Maranguape I enquanto dialogamos com outros coletivos. Pensamos em retomar algumas ações que já foram desenvolvidas e criar novas ações a serem realizadas de forma sistemática, criando dessa forma uma nova dinâmica cultural e proativa no bairro. Iniciamos com a realização do 1° Maranguape Barulho e Atitude – “Este Cabestro Já não Serve mais em Você” – Um evento que deve ocorrer a cada três meses e tem por finalidade fortalecer o intercâmbio e reflexão crítica sobre as eleições. Outros projetos estão sendo pensados pelo coletivo e devem ser realizados ainda este ano. De forma resumida é isso, mais uma vez agradecemos o espaço e podemos dizer que foi um prazer estabelecer este diálogo inicial e torcemos para que seja o início de novos contatos por vir. Valeu mesmo!
Contatos:
http://www.myspace.com/arquivomortopowertosco
Canal no Youtube: http://www.youtube.com/user/arquivomortopwrtosco
e-mail: guill.axmx@gmail.com
Fone: (081) 87174755
Facebook: https://www.facebook.com/arquivomortopowertosco
Clique aqui e conheça o Coletivo M1

Arquivo Morto com a galera em rolé pelo Rio Grande do Norte

9 comentários:

HELENA THE PUNK disse...

ADOREI CENA UNDER,ERA...

HELENA THE PUNK disse...

ISSSO QUE QUEREMOS VER A CENA UNDER,PRECISSAMOS MAIS DISSO AKI.

Picos e Pistas Skateboards disse...

Muito bom ver o underground aproveitando a internet (Blog) pra difundir o Hardcore para mais gente, pois nele pode-se publicar tanto vídeos, downloads, como Zines, textos e cartazes.
Parabéns a todos envolvidos !!!
Skate Punk Sempre !!!

NEM, TOSCO TODO - SELO DE DIVULGAÇÃO disse...

Valeu pela visita e comentários de todos!!!
Façamos nós mesmos!!!

Glieldson Alves disse...

Gostaríamos de Agradecer pelos comentários e pelas ótimas conversas que foram frutos desta entrevista... Aproveitamos para informar que o Primeiro Maranguape Barulho e Atitude aconteceu neste sábado (15/09) e foi muito bacana... Galera nova, galera das antigas... Clima muito instigado em Maranguape I... Os Poetas Malungo e Chicão mandaram muito bem as bandas também... Nós do Coletivo M-1 estamos muito ficamos na instigação para as novas ações... Mais uma vez... Valeu!!!

Guill Arquivo Morto disse...

E aí nem, tudo tranquilo? Estive dando uma olhada aqui na entrevista e percebi que o vídeo e o link da demo foram alterados recentemente... Vou te enviar os dois links novos para você colocar aí e a galera poder conferir o material... se for possível :)

Link da Demo: http://www.4shared.com/rar/JGgo7nlR/Arquivo_Morto_-_Falsa_Democrac.html

Canal no Youtube: http://www.youtube.com/arquivomortopwrtosco

Se possível... Abração!!!

Guill.

NEM, TOSCO TODO - SELO DE DIVULGAÇÃO disse...

Atualizado aí, confira se ficou legal...atualizei o video que tinha na entrevista, o link da demo e o canal do youtube, valeu!!!

Guill Arquivo Morto disse...

Super rápido Nen... rs

Ficou perfeito. Só agora vi que ainda está com o e-mail antigo também... Agora é guill.axmx@gmail.com

Massa... Valeu mesmo!!!

Desculpas aí, mas é que tivemos que fazer algumas mudanças de contatos recentemente... você é parceiro constante!!!

Abração,

NEM, TOSCO TODO - SELO DE DIVULGAÇÃO disse...

Atualizado o email tambem..valeu!!!
Tamo ligado aqui..eheheh..abraço!!